O riso cearense - VII (o retorno!)

Não foi devido ao sucesso estrondoso das produções anteriores que decidi continuar a minha aventura de professor virtual da disciplina intitulada "A importância do humor na qualidade de vida do Homem pós-moderno". Na verdade, o que me sensibilizou a continuar, embora que de forma mais espaçada, as nossas atividades pedagógicas, foi a manifestação dos outros dois mestres:

"Prezado Paulo,

É uma peninha que acabou a nossa brincadeira. (...)
Beijinho no cangote.
Goiano"

"Oi, Paulo!

(...) Contar com a minha contribuição, certamente você pode. Mas desculpe por não ter dado o apoio que deveria. (...)
Abraço greante e inté mais!
Abu Zadim"

Refutando uma abordagem teórica sobre o tema, estou priorizando o contato do leitor-aluno com piadas, permitindo, assim, uma apreensão pessoal da dinâmica delas, que fundamentará uma reflexão posterior:

Na farmácia, o garoto se aproxima da sua genitora e pergunta:

- Mamãe, pra que servem as camisinhas?

- É para usar na hora de fazer amor -, responde ela baixinho.

Depois de alguns segundos, o garoto indaga:

- Por que é que esse pacote tem três?

- Ele é para os garotos do colégio: uma para a sexta, outra para o sábado e outra para o domingo.

Ele ouviu atentamente e ficou comparado os modelos existentes. Curioso, logo descobriu que existiam outros modelos:

- E esse pacote com seis?

- É para os rapazes da faculdade: duas para a sexta, duas para o sábado e as outras duas para o domingo.

- E esse pacotão com doze?

- Esse é para os homens casados: uma para janeiro, outra para fevereiro...

São inúmeras as comparações que são feitas entre as mulheres e os computadores. Apesar de considerar um desaforo alguém cogitar a possibilidade de traçar um paralelo entre seres de natureza tão diversa, é difícil conter o riso lendo algumas delas. A seguir, uma amostra mais soft:

"Por que as mulheres se parecem com os computadores?"

  1. Assim que se arranja um, aparece um melhor na esquina.
  2. Ninguém, além do criador, é capaz de entender a sua lógica interna.
  3. Mesmo os menores errinhos que você comete são guardados na memória para futura referência.
  4. A linguagem nativa usada na comunicação entre computadores é incompreensível para qualquer outra espécie.
  5. A mensagem bad command ou file name é tão informativa quanto, digamos, "se você não sabe porque estou com raiva, não sou eu quem vai explicar, não é?!".
  6. Assim que você opta por um computador, qualquer que seja, logo vai estar gastando tudo que ganha com acessórios para ele.
  7. O computador processa informações com muita rapidez, mas não pensa.
  8. O computador do seu amigo é sempre melhor do que o que você tem em casa.
  9. O computador não faz absolutamente nada sozinho, a não ser que você dê o comando.
  10. O computador sempre trava na melhor hora.

Paulo Barguil
29/03/2000

 
www.paulobarguil.pro.br