Agora ou nunca! (ou mais cedo... ou mais tarde... ) - II

Quem pensa que esta crônica tratará sobre o horário de verão no Ceará está... completamente correto! :-)))

Antes, porém, quero aproveitar a versatilidade do tema desta, para agradecer ao convite do Jayson, para comparecer no seu natalício, publicado há quase cinco meses (10/06): "... reunir a turma em meu próximo aniversário (segue meu convite antecipado ao Eduardo e Paulo)".

Na época, apesar de me encontrar fora do Ceará, demonstrando o meu interesse em comparecer ao evento, circunstancialmente gastronômico, perguntei: "Jayson, quando é mesmo o seu aniversário?".

Engana-se quem pensa que ele me respondeu prontamente. A resposta chegou na 4a feira passada (27/10), quando ouvi sua mensagem na minha secretária eletrônica, convidando-me (e ao Eduardo) para abraçá-lo no sábado (30/10) e, caso nos interessássemos, degustar uma feijoada, a qual seria precedida por um churrasco (informação sonegada pelo informante...).

Já pensou que festão não seria? Afinal, foram vários meses de preparativos, desde a elaboração da lista de convidados, até o estoque dos mantimentos necessários para o grande banquete! Assim, é plenamente compreensível que ele apesar de ter o novo número do meu telefone, ainda não soubesse que eu tinha me mudado da quase dos meus pais há 4 anos e meio... Afinal, esta é uma das finalidades destes eventos sociais: ouvir dos amigos as novidades de alguns meses. :-)))

Pois bem, a feijoada foi ótima, incluindo a parada técnica no caminho, ainda na ida, sugerida pelo Eduardo, para degustar, em pleno meio-dia, tapioca com café. A desculpa de que ele não havia tomado café da manhã não me enganou: o verdadeiro motivo é que ele não gosta de feijoada! Por que, então, ele decidiu ir? Ora, além do desejo de rever o Jayson, por nada desse mundo, ele perderia a chance de assistir, na arquibancada (pela 1a vez!), ao jogo do Ceará com o XV de Piracicaba, no Castelão, às 16 horas, válido pela 2a divisão do Campeonato Brasileiro.

Por que ele foi ao Castelão? Longe de mim pensar que ele já está se preparando psicologicamente com a 2a divisão, ante à possibilidade do seu amado e idolatrado São Paulo ser rebaixado. Não seria, também, a sua convicção de que o Ceará ascenderá à nata do futebol nacional. A verdade, ah!, a verdade é que ele está viciado em churros e cai-duro. A sua pequena frustração por não ter assistido aos dois gols da vitória do Ceará foi esquecida na 1a dentada daqueles quitutes.

Para completar o final-de-semana só me faltava reaver a horinha confiscada pelo governo federal, com a implantação esdrúxula do horário de verão no Nordeste. Infelizmente, aconteceu o esperado: a liminar do Juiz Federal que suspendia o horário de verão no Ceará foi cassada pelo Presidente do TRF - 5a Região. O pior deste empréstimo compulsório é que o governo federal não distribui com os contribuintes os dividendos oriundos desta medida: fica com todo o lucro, devolvendo para nós, tão somente, os 60 minutos, limpos e secos.

Continuo, então, a escrever a lista das coisas que pretendo fazer quando eles voltarem, daqui a 4 meses...

Paulo Barguil
02/11/1999

 
www.paulobarguil.pro.br