Eureka!

A versao americana que estou usando do Word nao me permite, ou pelo menos nao sei como, acentuar corretamente. Divirto-me, entao, fazendo uma lista com os vocabulos nacionais que ele nao sublinhou na cronica passada: um, me, o, editor, se, tempo, a, Patria, faze-la, la, humor, ha, ante, as, de, do, com, no, Deus, America, deles, ate, sol, infra, ultra, novas, mascaras, vales, das.

Recebi do editor-chefe a seguinte resposta para a cronica sem acentuacao: "Brigadim por mais uma crônica. Da próxima, tente com acentuação :) pra ver se funciona.". Pois e, meu amigo, eu bem que tentei: naveguei em todas as opcoes disponiveis – file, edit, view, insert, format, tools, translate, table, window e help – e nao encontrei nada! Deixa eu tentar de novo: Insert, Symbol, (normal text) e tchan tchan tchan tchan: áéíóú e tudo o mais! OBA!!! Agora, estou mais tranquilo (ops! Não tem u com trema!)…

Apesar de estar no país símbolo do consumismo, ainda não consegui riscar nenhum dos itens que pensei em comprar por aqui: carro com controle remoto (um sonho de criança acalentado por quase 20 anos), impressora com qualidade fotográfica, gravador Panasonic RQ-L319, filtro 1A para a lente EF 75-300mm da minha Canon, telefone sem fio e outras coisitas mais. A única aquisição efetuada não foi lá um sucesso financeiro: o CD do filme "1492 – A conquista do Paraíso", que me custou a bagatela de U$ 20.56, algo em torno de R$ 35,00! :-(

Em meio aos sucessivos aumentos do preço da gasolina no Brasil, não vou nem falar que o galão (tem cerca de 5 litros) da mais simples custa, em média, U$1.00… Mas, como tudo na vida, eles têm uma dificuldade que estamos isentos: decidir em que posto abastecer – Coastal, Phillips 66, Texaco, Exxon, Diamond Shamrock, Conoco, Stopngo, Coastal, Shell, Chevron, Citgo, RaceTrac e Stopnfly.

Para minha surpresa, ao reler o início da crônica, caí na gargalhada: a resposta do Eduardo está acentuada. Ou seja, poderia ter importado do meu e-mail os acentos necessários, bem como o glorioso ç. Isto me lembrou a máxima de Lavoisier: "na natureza nada se cria, tudo se transforma", cujo final, nos anos do curso de Computação da Universidade Federal do Ceará, em virtude das disciplinas de programação, foi devidamente adaptado para "tudo se copia".

Jayson, quando é mesmo o seu aniversário?

Paulo Barguil
13/06/1999

 
www.paulobarguil.pro.br